in , ,

ONG feminista organiza bazar em prol de meninas em situação de vulnerabilidade

(Foto: Facebook/Divulgação)

“Quer melhorar o mundo? Eduque as meninas” – Justin Reeves

A partir da necessidade de empoderar mulheres em situação de vulnerabilidade social e econômica que não possuem acesso direto ao feminismo (apesar de serem as que mais sofrem com a desigualdade de gênero), um grupo de amigas que se conheceu na Universidade criou o Projeto Por Vós, que completa dois anos no final de 2017. “Acreditamos que democratizar o acesso aos ideais feministas, como sororidade e autoestima, é de fundamental importância para uma melhoria significativa na qualidade de vida destas mulheres”, define a ONG.

Nos dias 10 e 11 de outubro, o Por Vós realiza um bazar com roupas, calçados, livros e outros itens com preços a partir de R$2, para arrecadar fundos que viabilizem as ações do projeto. A ONG leva lições sobre empoderamento feminino, igualdade de gênero, raça e valorização da autoestima para as meninas do Lar Batista Elizabeth Mein (conhecido como LarBem), na Zona Oeste do Recife. O lar é apenas para meninas até 18 anos, que sofreram violências físicas ou psicológicas.

Maria Luiza Barroso, uma das primeiras integrantes do projeto, foi quem sugeriu o LarBem como ponto de partida para a missão do Por Vós. “Já havia visitado o lar em outros projetos e sabia que aquelas meninas tinham demandas grandes”, lembra a estudante.

Elas encontraram no LarBem uma forma de trabalhar com feminismo para além das pessoas que já tem contato com ele nas redes sociais e na universidade. “Queríamos que esses princípios fossem para lugares em que o feminismo não está chegando”, afirma Camila Miranda, outra voluntária da ONG.

Para Maria Luiza, a maior dificuldade do Por Vós como ONG é a captação de recursos. “É complicado se manter independente, fazer as pessoas ajudarem sempre. Temos muitas ideias, mas poucas mãos”.

(Foto: Facebook/Divulgação)

Para solucionar essa questão, as meninas resolveram inovar em suas ações: se inscreveram em editais para captar recursos, vendem bottons e prints personalizados para arrecadar dinheiro e organizam bazares periodicamente. Também criaram um grupo de estudos feministas aberto ao público, onde se familiarizam com a base teórica daquilo que querem passar, e criaram uma frente de oficinas. “Nem sempre sabemos fazer algo, mas outras mulheres sabem, e elas podem acrescentar isso à vida das meninas e ao nosso trabalho”, diz Taynah Soares, outra idealizadora.

Para essas oficinas, elas convidam mulheres que saibam ensinar algo para passar um dia no lar, como aconteceu, por exemplo, uma oficina de alfaia e uma de pizzas veganas. Elas também estão se aproximando de outras mulheres que possam somar ao projeto com suas vivências, promovendo eventos como cinedebates e participações em congressos feministas. Assim, elas vão expandindo o projeto para além do LarBem.

“Para pensar e refletir sobre o que fazemos é importante estudarmos também a parte teórica do feminismo. E abrimos o grupo para que mais gente possa também estudar e fazer o feminismo dialogar com a realidade”, lembra Taynah. “O que a gente sabe não pode ficar guardado só pra gente. Informações que parecem muito simples pra gente, como autoestima e apoio entre outras mulheres, as meninas do LarBem não sabem. Queremos que elas saibam que por serem mulheres não são menores ou secundárias”, acrescentou.

Você pode acompanhar as ações do LarBem na página da ONG no Facebook.

SERVIÇO

4º Bazar do Por Vós

Local: Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco – FCAP/UPE – Av. Abdias de Carvalho, na Madalena, Recife

Data: 10 e 11 de outubro

Hora: das 12h às 17h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsa concede 8 mil libras para mulheres fotógrafas

Seu feminismo chega à sua mãe?