in

Jaboatão dos Guararapes: veja, conheça, viva esse lugar!

Quem não desbravou Jaboatão dos Guararapes ainda, fica a dica. A cidade, situada na Região Metropolitana do Recife, revela o seu enorme potencial turístico em vários setores. Da gastronomia aos negócios, a estrutura que JG oferece é de excelência.

A posição estratégica, entre o Porto de Suape, principal complexo industrial do Estado (PE), e o Recife, confere à cidade um ritmo frenético. A proximidade entre o Aeroporto Internacional do Recife/ Guararapes – Gilberto Freyre,  e o pólo hoteleiro da cidade – apenas 4Km – também é um catalisador de turistas, que deverá ter seu fluxo intensificado ainda mais, nas prévias e durante a Copa do Mundo (2014).

JG tem ares de metrópole, mas nem por isso deixa de ser aconchegante. A extensa orla (Piedade -> Candeias -> Barra de Jangada) é um convite para os turistas que adoram começar o dia com os pés na areia ou no calçadão – para uma boa caminhada. A sequência de praias compõe, sem esforço algum, um dos maiores cartões postais da cidade.

Para facilitar a vida dos turistas (sejam eles de fora do Estado ou das cidades vizinhas), O OF preparou um roteiro que reúne além das principais atrações, pontos turísticos ainda pouco explorados em Jaboatão. Está esperando o quê? Veja, conheça, viva esse lugar!

1o DIA

Para iniciar a programação, uma boa dose de história. Comece pela visita ao Parque Histórico Nacional dos Guararapes (PHNG), palco da Batalha do Monte dos Guararapes, episódio que culminou no término das Invasões holandesas do Brasil e é considerado o berço da nacionalidade e do Exército Brasileiro. No Parque encontram-se a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres (1656), a Praça dos Mastros, o Bosque do Pau-Brasil, a Praça dos Canhões e o Mirante.

Saindo do PHGN, siga para o Instituto Histórico de Jaboatão. Instalado na antiga Cadeia Pública do Município (prédio de 1923), o local possui um acervo que reconstitui a história da cidade, além de uma biblioteca, uma galeria de arte e um auditório. Ao chegar ao local,  procure a historiadora Adilza Belo, uma senhora muito simpática. Ela conta detalhes muito interessantes sobre os moradores ilustres e a cultura local.

Ainda no Centro de Jaboatão, você poderá visitar a Casa da Cultura, localizada na Av. Barão de Lucena, S/N, próximo da Praça de N. S. do Rosário e do Cine Teatro Samuel Campelo. Antes de se transformar na Casa da Cultura, o ponto foi sede da Câmara dos Vereadores. O local passou por uma reforma, recentemente e, desde então, oferece uma programação que prestigia grupos e artistas da região. Já o Cine Teatro Samuel Campelo (de 1909, com capacidade para 832 pessoas) está em processo de revitalização. As obras no local devem ser concluídas até 2013.

De lá, siga para a Biblioteca Pública de Jaboatão.  A casa, que foi construída, na segunda metade do século XIX, como dote para o casamento da filha do Barão de Limoeiro (proprietário dos Engenhos Penanduba), também é conhecida como a “casa de Marilita Martins”, nome da herdeira do Barão. Essa casa tem arquitetura peculiar e atrai olhares curiosos por ser totalmente diferente dos edifícios do entorno. Próximo à biblioteca está o Monumento em Homenagem ao Ferroviário (no Parque dos Ferroviários) uma obra do artista Alex Mont’Elberto. Vale a pena conferir!

Depois de conhecer um pouco mais a cidade, é hora de experimentar as delícias da terra. Tem para todo o gosto. Se você quer experimentar uma comida mais pesada, não deixe de ir ao restaurante Cantinho da Paz: o carro chefe da casa é o arrumadinho de bacalhau. Uma outra pedida é o Bar da Galinha, lembre-se de provar os caldinhos diferenciados ou a  fritada de aratu. Mas se quer uma refeição à italiana, são muitas as opções: o tradicional Barrazzone, o Bodega e Pizza (com uma carta de vinhos selecionada por renomados sommeliers), o Dom Rafael, a Pizzaria Siciliana, entre tantos outros. Após experimentar qualquer um desses pratos,  descanse. Você deve estar 100% para aproveitar as atividades do dia seguinte.

Fotos: Marcelo Ferreira

2o DIA

Hoje o dia é dedicado a quem está disposto a comprar, por isso antes de sair do hotel, tome um café da manhã reforçado. Depois disso, não perca tempo e vá até o Mercado das Mangueiras. O espaço é amplo e conta com uma enorme variedade de frutas e verduras, além de roupas, acessórios e muito artesanato. Com certeza, dá pra sair do local com muitas lembranças regionais – tudo a um bom preço. Mas se a manhã de  garimpo no mercado não tiver sido suficiente, vá ao Shopping Guararapes. Com um mix de 240 lojas, o centro de compras oferece inúmeras opções de produtos, serviços e entretenimento. Além de eventos e exposições, conta com 12 salas de cinema (com exibição de filmes em 3D). Sem dúvida, um dos principais centros de compra de Pernambuco.

Para os apreciadores de arte e artesanato, a nossa sugestão é o Roteiro das Artes e dos Ateliês (baixe a programação),  representado por artistas renomados e premiados internacionalmente.
Antes de voltar para o hotel, jante em algum dos bares da orla. Eles oferecem um cardápio recheado: de agulha frita a pratos à base de charque…vai ser difícil escolher um prato só entre tantas iguarias!

3o DIA

Já que hoje é o último do roteiro, separamos duas programações bem diferentes para você escolher a melhor forma de se despedir de JG. Caso prefira um passeio mais tranquilo ou queira se renovar, siga a Rota da Fé (clique e confira). Há inúmeras capelas seculares espalhadas por Jaboatão. O calendário e os acontecimentos religiosos locais reforçam a forte atuação desse segmento turístico na cidade.

Mas se o seu negócio é praia, você está bem servida (o) : Piedade, Candeias ou Barra de Jangada? Fica ao seu critério. Se estiver em busca de sossego total, bingo, mais uma vez. O seu destino será a Ilha do Amor (assista ao vídeo), paraíso pouco conhecido, em Barra de Jangada, que fica na foz do Rio Jaboatão.

Preferindo aventura, procure algumas das marinas localizadas na praia de Barra de Jangada (Casa Navio, Araçanga, Acqua Marine, Por do Sol) ou um clube de remo. Com certeza, vai encontrar programas variados: passeios de barco, jetski, aulas e prática de remo e muito mais. Algumas delas, inclusive, estão disponíveis para realização de eventos. Próximo às marinas está localizado o estaleiro da Royal Mariner, que produz barcos com conceitos diferenciados. O local pode ser visitado com agendamento prévio. Quem gosta de windsurf ou kitesurf precisa dar um pulo na Praia de Candeias. Lá, o grupo Flotilha de Snipes (próximo ao restaurante Du Maranhão) dá aulas e fornece equipamentos para a prática de esportes náuticos. Pura adrenalina!

Depois da peregrinação ou do dia na praia é hora de fechar as malas e ir embora, correto? Nada disso! Você não pode encerrar a viagem sem conhecê-lo. Todo turista precisa experimentar o famoso bolo Souza Leão (Patrimômio Cultural e Imaterial do Estado de Pernambuco). São 150 anos de história – e de sabor inconfundível. Entre as diversas versões sobre a origem do bolo, uma conta que ele foi inventado em um engenho, no município de Jaboatão dos Guararapes… Enfim, conversas à parte, já provou o bolo? Pronto: missão cumprida. Agora sim, você viveu um pouco do melhor que essa cidade tem para oferecer. Boa viagem e até o próximo embarque!

 

10 Comments

Leave a Reply
  1. Quem for em abril não pode perder a Festa da Pitomba: uma semana de festa culminando no dia 16, dia de N. Sra. dos Prazeres, nos Montes Guararapes e em Novembro temos a encenação ao ar livre da Batalha dos Guararapes. Tem mais, o reveilon já virou tradição show pirotécnico na praia…Vale a pena!

    • Então, Sheylla… Essas festas são ótimas e nos últimos anos o ambiente tornou-se super familiar. Vale mesmo a pena conferir. Vamos postar aqui dicas das programações dessas festas mais próximo às datas, ok? Equipe OF.

  2. Seu artigo, é um bom passeio pelo potencial que Jaboatao tem. Você provocou e estimulou. Com certeza, muita gente vai mergulhar nesse seu roteiro.

  3. Amei as paisagens naturais e culturais de Jaboatão dos Guararapes. Precisamos valorizar o que é nosso. Quero conhecer estes lugares. Pernambuco deve ser reconhecido mundialmente pelo seu potencial econômico, cultural e turístico. Parabéns aos que fazem o Observatório Feminino.

  4. Todos nós temos a necessidade dessa interação, cultura, meio ambiente e turismo. O turista que vivencia certa localidade, quer que seus desejos e anseios sejam atendidos na região. Adorei o roteiro. Parabéns pela matéria. Degustei um pedacinho de Jaboatão e mais!Provocou em mim, a fome por conhecê-lo nos seus mais diversos cantinhos.

  5. E tem mais: conheço os projetos da prefeitura de Jaboatao para a Lagoa Olho D’agua que se tornará o Parque Metropolitano da Lagoa, da Restauração do Parque Nacional dos Guararapes e o Projeto Turístico da Lagoa Azul.
    O que já é bom vai ficar melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pra lá de Bagdá

Virada de Jogo